Especialidades

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Implantologia

 
 

Indicações

 
 
Os implantes podem ser utilizados para:
  • Substituir um dente individual;
  • Substituir vários dentes com uma ponte suportada por implantes;
  • Substituir todos os dentes recorrendo a próteses totais fixas ou removíveis.
 
 
 
 

Vantagens

 
  • São a solução mais próxima do natural;
  • Manutenção da estrutura óssea que se perderia com a ausência de dentes;
  • Manutenção da integridade dos dentes adjacentes ao espaço desdentado, evitando a redução da estrutura dentária necessária para a realização de uma ponte sobre dentes;
  • Aumento da auto estima e auto confiança aliada ao fato de poder evitar o uso de próteses removíveis;
  • Restituição da capacidade mastigatória e possibilidade de se alimentar como se não tivesse perdido os dentes naturais.
 
 
 

Conselhos

 
Após a colocação de implantes, deverá ter uma higiene à base de produtos adequados (colutórios e/ou dentífricos à base de clorhexidina) e consultas periódicas para controlo e manutenção.
 
 
 
 

Reabilitação Oral

 
 

Prótese Removível

 
 
A prótese Removível é indicada em casos em que temos a perda de vários dentes, ou quando há limitações financeiras que impossibilitam a colocação de Implantes ou Prótese Fixa. Na gíria, é muitas vezes denominada de Placa.
Quando não existem dentes na arcada tem o nome de Prótese Removível Total.
Quando existam dentes onde a prótese possa ser suportada, esta tem o nome de Prótese Removível Parcial, sendo fixada nos dentes através de ganchos de retenção e é apoiada também na gengiva do rebordo ósseo, possibilitando assim uma distribuição correcta das forças de oclusão, sem submeter somente aos dentes todo o esforço de sustentar a prótese.
Desta maneira, o paciente poderá ter uma reabilitação oral de forma satisfatória e possibilita a correcta escovagem dos dentes, pois esta será retirada e após a higiene bucal, recolocada em posição.
A manutenção deve ser feita anualmente.
O tempo de troca deve ser respeitado, pois com o tempo ocorre o desgaste dos dentes suportados, os dentes da prótese, problemas oclusais e desgaste ósseo.
 
 
 
 

Prótese Fixa

 
A prótese fixa é a restauração fixa que pode ser total ou parcial da coroa de um natural ou implante dentário. Tem o nome de fixa porque não pode ser removida pelo paciente, somente pelo médico dentista.
Consoante a situação poderá utilizar-se uma Coroa, Faceta ou Ponte.

COROA

É uma capa de cerâmica (porcelana) que recobre totalmente e protege o dente natural oferecendo uma estética superior. Dentes naturais que estejam muito fragilizados, desgastados ou que tenham estática deficiente poderão ser bons candidatos para a colocação de uma coroa.
No entanto também se aplica sobre um implante dentário.
FACETA
É semelhante à coroa mas só recobre parcialmente (a metade visível) do dente e é um pouco mais fina. Poderá dizer-se que é uma meia-coroa.
Muitas vezes é utilizado para os dentes da frente quando se deseja uma opção mais conservadora. São escudos finos semitransparentes, apenas unidos aos dentes da frente, fabricadas em cerâmica (porcelana) e ligadas permanentemente aos seus dentes.

PONTE

Conjunto de duas ou mais coroas. Pode ser apoiada em dois dentes naturais ou em 2 implantes.

As coroas e facetas são usadas para os seguintes problemas:
  • Dentes com restaurações antigas e inestéticas
  • Espaços entre os dentes
  • Dentes quebrados ou lascados
  • Dentes manchados ou descolorados
  • Dentes curvados ou mal formados
Ambas são uma excelente solução para o seu sorriso e pode mesmo ajudar a evitar um tratamento ortodôntico oferecendo mudanças substanciais.
Muitos adultos recorrem a estas soluções para obterem um sorriso novo em tempo reduzido ao serem necessárias somente duas visitas ao consultório.
Muitos dos belos sorrisos que vê em filmes e revistas são resultado da colocação de coroas e facetas!
 
 
 

Conselhos

 
Passar a usar uma prótese dentária pode trazer algum desconforto inicial durante a fase de adaptação e exige alguma boa vontade do paciente que será naturalmente recompensado, passado este período inicial. Certamente que o desconforto e a desvantagem da falta de dentes é muito superior e o paciente deverá ter isso em consideração. A opção por cada tipo de prótese depende de aspectos clínicos e económicos.
Os primeiros dias
Tente usar a sua prótese durante a maior parte do tempo. A adaptação será mais rápida.
O aparelho parecerá incomodar, terá náuseas, a saliva será mais abundante, a pronúncia soará. Todas estas perturbações são passageiras e desaparecem ao longo com o tempo.
O aparelho não está estável: a prótese removível não pode apresentar uma fixação absoluta. Após alguns dias, os reflexos musculares contribuirão para atenuar este inconveniente.
As irritações ou dores que podem aparecer nos dias seguintes não devem ser motivo de inquietação. Um simples retoque do técnico de prótese ou do dentista resolverão o problema.
Às refeições
No princípio privilegie uma alimentação fácil de mastigar e pouco a pouco a sua eficácia mastigatória melhorará.
Após cada refeição, retire a prótese e escove-a com uma escova de dentes e um produto específico (não use pasta de dentes porque contêm abrasivos). Não deixe qualquer resíduo.
Escove igualmente os dentes restantes e a mucosa na qual assenta a prótese.

INSERIR E RETIRAR A PRÓTESE

  • Prótese total:
O parelho superior e inferior devem ser usados ao mesmo tempo, eles estabilizam-se mutuamente.
  • Prótese parcial:
O aparelho deve ser inserido com as duas mãos e sem forçar. Ao princípio será mais fácil fazê-lo em frente a um espelho. Nalguns casos será necessário encaixar um lado antes do outro.

MANUTENÇÃO E CONSERVAÇÃO

Deixar as próteses a descansar durante a noite dentro de um recipiente com água e um detergente especial para esse fim à venda na farmácia.

FRACTURA

Em caso de fractura, conservar todos os pedaços e levar a um laboratório o mais depressa possível. O técnico está habilitado a fazer uma reparação sólida e invisível.
Sobretudo não tente reparar você mesmo, arriscaria a tornar a reparação impossível.
 
 
 
 

Estética Dentária

 
 

Estética Dentária

 
 
É a área que tem o objectivo de melhorar as expectativas dos pacientes, recorrendo a técnicas e materiais de última geração, o que permite fazer alterações subtis nos dentes. Permite devolver um sorriso bonito e natural, contribuindo para uma melhoria da sua autoestima.
 
 
 
 

Facetas

 
São películas ultra-finas de cerâmica, confeccionadas em laboratório, que são coladas nos dentes. É um procedimento cada vez mais popular e muito usado por actores de cinema e modelos. É parecido com uma coroa mas em vez do dente ser desgastado a toda avolta, só é desgastado na parte da frente. Tal como a coroa é usado em dentes que já estão muito restaurados, dentes com má estética, para fechar espaços em casos em que o paciente não quer fazer tratamento ortodôntico ou em dentes que não tenham sido branqueados com sucesso.
 
 
 

Branqueamento dentário

 
Embora haja muitos tratamentos branqueadores no mercado que branqueiam mesmo, alguns deles são perigosos para os seus dentes. Escolha sempre um branqueamento profissional supervisionado por um dentista. Os branqueamentos podem ser feitos em casa com moldeiras 2 horas por dia, durante 2 semanas ou então uma só vez na clínica dentária num procedimento de 1 hora (na nossa clínica usamos o inovador sistema ZOOM ADVANCED POWER).
 
 
 
 

Cirurgia Oral

 
 
 
É a área responsável por todos os atos cirúrgicos relacionados com as extrações de dentes e outras patologias que apresentem impossibilidade de manutenção na cavidade oral, nomeadamente dentes com cáries muito extensas e não restauráveis, dentes sem suporte ósseo, dentes inclusos ou supranumerários, quistos ou abcessos.
 

Periodontologia

 
É a área que se dedica ao diagnóstico e tratamento dos problemas dos tecidos gengivais da cavidade oral, sendo os mais comuns, a gengivite (inflamação e sangramento) e a periodontite (perda de osso e gengiva).
 

Odontopediatria

 
 
 

Sobre a Odontopediatria

 
 
É a área que estuda e promove a saúde oral infantil e tem como principal objetivo a manutenção de uma dentição saudável até que os pequenos pacientes cheguem à idade adulta.
 
 
 
 

Áreas de Atuação

 
  • Educação e promoção de saúde bucal
  • O especialista deve transmitir às crianças, aos seus responsáveis e à comunidade, os conhecimentos indispensáveis à manutenção do estado de saúde das estruturas bucais;
  • Prevenção em todos os níveis de atenção, actuando sobre os problemas relativos à cárie dentária, à doença periodontal, às más oclusões, às malformações congénitas e às neoplasias;
  • Tratamento das lesões dos tecidos moles, dos dentes, dos arcos dentários e das estruturas ósseas adjacentes, decorrentes de cáries, traumatismos, alterações na odontogénese e malformações congénitas;
  • Condicionamento da criança para a atenção odontológica.
 
 
 

Conselhos

 
Qual é a idade certa para procurar assistência dentária?
O mais cedo possível. Aconselhamos quando a criança tiver 1 ano de idade. Não se deve esperar até que todos os dentes de leite estejam erupcionados, pois poderá ser tarde de mais para crianças com alto risco de cáries precoces de infância. Não espere até a criança estar com dores ou haja evidencias de problemas. A prevenção compensa!

Prevenção de cáries
A "American Academy of Pediatric Dentistry" recomenda que a criança visite o dentista num espaço de 6 meses após a erupção do primeiro dente de leite. Fazer um exame preventivo desde cedo, vai proteger o sorriso do seu filho, agora e no futuro. Controlo alimentar, técnicas correctas de escovagem, uso de fio dentário, aplicação de selantes de fissura e flúor, são importantes para a prevenção. Uma criança que se amamente muito durante o dia ou que beba sumos a partir do biberão, tem uma probabilidade aumentada de ocorrência de cárie.

Tratar dentes de leite
Um dente de leite cariado contamina todos os outros através das sua bactérias por isso é de extrema importância tratá-los!
 
 
 
 

Endodontia

 
 

Sobre a Endodontia

 
 
É a área que estuda e promove a saúde oral infantil e tem como principal objetivo a manutenção de uma dentição saudável até que os pequenos pacientes cheguem à idade adulta.
 
 
 
 

Desvitalização

 
O que é a polpa do dente? A polpa é o tecido mole dentário, que contém nervos e vasos sanguíneos está situada dentro do dente e estende-se desde a coroa até à ponta da raiz. O que é um tratamento de canal ou desvitalização? Indicadas para tratar os problemas da polpa do dente. No passado, quando existiam infecções na polpa do dente, o tratamento era a extracção. Hoje em dia, as desvitalizações permitem tratar o dente de uma forma segura e eficáz. É feito sob anestesia e por isso não dói absolutamente nada. O que dói é não tratar. Uma cárie existente não diminui nem deixa de doer se não for tratada. Se deixar de doer sozinha pode ser só temporariamente ou é sinal de que o dente morreu. Convém tratar cedo para não ter de tirar o dente. Se a destruição for muito grande, pode não ser possível desvitalizar e aí teremos de tirar o dente.
 
 
 
 

Oclusão & Dor Orofacial

 
 

Sobre a Oclusão & Dor Orofacial

 
É a área que se dedica ao diagnóstico e tratamento dos problemas relacionados com um encaixe incorreto dos dentes dos maxilares, ou de problemas relacionados com os músculos da mastigação ou ainda com as articulações responsáveis pelos movimentos dos maxilares durante a sua função normal.
 
 
 

O que é?

 
É a área da Medicina dentária responsável pela Prevenção, Diagnóstico e Tratamento de disfunções relacionadas com o aparelho estomatognático e estruturas envolventes relacionadas.
Na maioria dos casos, diagnostica problemas relacionados com a Articulação Temporomandibular (a articulação responsável pela abertura e fecho da mandíbula).
Pacientes com sintomas como estalidos e/ou bloqueios durante a abertura/fecho da boca, zumbidos no ouvido, dores de cabela e pescoço, ranger de dentes (bruxismo) e dentes muito desgastados deverão ser submetidos a uma consulta e respectivo diagnóstico para prevenir problemas porencialmente dolorosos e irreversíveis.
 
 
 
 
 
 
 

Acordos